dicas

6 dicas para você empreender

Olá manas! No post de hoje, vou compartilhar com vocês, algumas dicas para futuras empreendedoras.

O empreendedorismo materno, pra quem ainda não conhece, nasceu da necessidade de ter mais tempo para se dedicar a maternidade sem abrir mão da independência financeira, pensando nisso, muitas mães resolveram colocar a mão na massa e atender as necessidades de mães e futuras mamães.

Separei um top 6 de dicas para começar seu empreendimento.

1- Vestuário para gestantes

Você já deve ter passado por isso, ver um roupa linda, e não poder usar pelo fato do aumento de medidas ( quadril, seios, barriga, …). Investir em uma linha de roupas para gestante é um ótima ideia, quem melhor que nos mesmas, para entender a necessidade de vestir algo confortável, simples e sem abrir mão da elegância.

2- Decoração de interiores

Um dos momentos mais prazerosos da maternidade é a decoração do quartinho ou cantinho do bebê. Nem todas as mamãe tem um quarto exclusivo para a chegada do recém-nascido, algumas mamãe fazem adaptação do seu quarto para acomodar seu bebê. Objetos de decoração é uma boa pedida para investir, como não se encantas com quadrinhos, almofadas, mobile, porta-fraldas, lembranças de maternidade … Tem vários mimos para deixar o ambiente super aconchegante.

3- Cosméticos e produtos de beleza

Dúvidas quanto a estética e a beleza durante e depois da gestação é super comum, compartilhar com outras mamães e gestantes sobre os cosméticos e produtos que você usou ou usa para estrias, bico rachado, massagens, manchas, … pode ser muito válida. Já pensou em se tornar uma consultora? tem muitas marcas boas no mercado, que são desconhecidas por esse público, até mesmo por buscarmos as mais populares.

4- Artigo para festa

Com tanta novidade em festinhas, o que não falta são ideias de temas infantis (ainda mais com a onda dos “mêsversários”), festas de aniversário, chá de revelação, chá de bebê, … Vale abusar da criatividade, lembrancinhas, convites, brindes personalizados, decoração, banner … Esse é um mercado que abrange todas as faixas etárias e tem mercado de janeiro á janeiro.

5- Bolos, doces e salgados

Falando em festa, não poderia deixar de lado, a parte mais gostosa: bolos, doces e salgados. Esse é um setor que se faz independente de festas, pois, não é só em aniversários que se come bolos, guloseimas, … Esse também é um mercado de janeiro á janeiro, pois, não é só em festas que comemos um bom bolo, temos as reuniões, lanche da tarde, café da manhã, … O mesmo acontece com os doces e salgados.

6- Loja de vestuário e acessórios infantis

Esse é um mercado que tem opções variadas de investimento, que vai do recém-nascidos ao infanto-juvenil. Na linha de vestuário, vai desde pijamas a roupas de festa, conjuntos de frio a moda praia, … Quantos acessórios: boné, chapéu, tiaras, laços, … E o diferencial é o seu toque pessoal.

Se você não tinha ideias ou dúvidas, espero ter ajudado com essas dicas.

Até o próximo post!

Mães empreendedoras
Mãe de Fases
mãe de fases

Empreendedorismo Materno

Olá manas, no post de hoje, vou compartilhar com vocês, um pouco dessa realidade, no qual estou me aproximando aos poucos, que é o empreendedorismo materno ou mãe empreendedora.

Trabalhar em uma boa empresa, ter um salário razoável e oportunidades de crescimento, é o sonho de qualquer pessoa, mas, quando nos tornamos mãe, vem a tona alguns medos e inseguranças na vida profissional.

Após o período de licença maternidade, sabemos que pela frente, vamos encontrar muitos desafios, principalmente, para conciliarmos o tempo entre casa, filhos, trabalho … Parte o coração, ter que deixar aquele bebezinho em casa, passar o dia todo no trabalho, afinal, não queremos perder a independência financeira, mas também não queremos terceirizar a maternidade e perder esse momento tão especial, que são os primeiros meses de desenvolvimento do bebê. Pensando nesse dilema, que algumas mães encontram nesse primeiro momento, que algumas resolveram ser donas do seu próprio negócio, com uma carga horária acessível e conciliar esse home office com as atividades maternas.

Empreender pode uma boa saída para muitas mamães, mas, não é algo simples e fácil, tem que atentar para complexidade. Ser empreendedora, requer tempo, planejamento, objetivo, e muita força de vontade pra fazer acontecer. Durante a maternidade, sentimos falta de produtos ou serviços, que não são acessíveis ou que tenham pouca oferta, é ai que conseguimos notar a oportunidade de negócio, oferecer algo no mercado, cujo a demanda é grande e a oferta é pequena dentro do nosso nicho materno.

Espero que tenham gostado, no próximo post, vou compartilhar algumas dicas, de como começar nesse universo de mãe empreendedoras.

mãe de fases

Maternidade x profissão

Olá manas, no post de hoje, vim compartilhar com vocês, algumas informações sobre empreendedorismo materno.

Maternidade ou profissão? Parece uma decisão difícil de ser tomada, até por que, ambas exigem dedicação e tempo. Diante desse cenário, resolvi retornar ao mercado de trabalho, mas, de uma forma que não me anulasse como mãe.

 

Trabalhando e acompanhando o desenvolvimento escolar

 

Muitas mulheres, adiam a maternidade para se estabilizar profissionalmente, fazendo com que, o sonho de ser mãe, seja um plano a logo prazo, em algumas, nem despertam esse desejo materno. Por outro lado, mulheres que escolhem a maternidade e optam pelo adiamento de seus planos profissionais, por não querer terceirizar a maternidade.

Engravidei cedo, ainda na adolescência, nesse período, ainda estava estudando, terminei o segundo grau e decidi a estudar jornalismo, mas engravidei do meu segundo filho e adiei os planos da faculdade e comecei a trabalhar. A vontade de cursar o ensino superior, ficou de lado, quando me vi trabalhando em uma área totalmente diferente da comunicação. Engravidei do meu terceiro filho, já em uma fase um pouco mais madura, porém, não tinha me decidido em que curso gostaria de me formar, isso ainda trabalhando na área da saúde, mas, me sentindo um peixe fora d’água. Engravidei do meu quarto filho e já estávamos em uma situação financeira confortável e pude me dedicar única e exclusivamente pra mim e para meu filhos.

Por conta de decisões como esta, algumas mães, encontrão dificuldades para retornar ao mercado de trabalho, tanto por não se atualizar no mercado, quanto ao foto de não querer terceirizar a educação e formação dos filhos.

Pensando em tudo isso, foi que eu resolvi me tornar uma mãe empreendedora. Esse projeto, já tem algum tempo, mas, nunca conseguia tirar do papel, e que aos poucos, esta se tornando realidade. Não vou precisar escolher entre ser mãe ou profissional, posso ser profissional sem abrir mão de ser mãe, agora faço parte do movimento empreendedorismo materno.