mãe de fases

Maternidade x profissão

Olá manas, no post de hoje, vim compartilhar com vocês, algumas informações sobre empreendedorismo materno.

Maternidade ou profissão? Parece uma decisão difícil de ser tomada, até por que, ambas exigem dedicação e tempo. Diante desse cenário, resolvi retornar ao mercado de trabalho, mas, de uma forma que não me anulasse como mãe.

 

Trabalhando e acompanhando o desenvolvimento escolar

 

Muitas mulheres, adiam a maternidade para se estabilizar profissionalmente, fazendo com que, o sonho de ser mãe, seja um plano a logo prazo, em algumas, nem despertam esse desejo materno. Por outro lado, mulheres que escolhem a maternidade e optam pelo adiamento de seus planos profissionais, por não querer terceirizar a maternidade.

Engravidei cedo, ainda na adolescência, nesse período, ainda estava estudando, terminei o segundo grau e decidi a estudar jornalismo, mas engravidei do meu segundo filho e adiei os planos da faculdade e comecei a trabalhar. A vontade de cursar o ensino superior, ficou de lado, quando me vi trabalhando em uma área totalmente diferente da comunicação. Engravidei do meu terceiro filho, já em uma fase um pouco mais madura, porém, não tinha me decidido em que curso gostaria de me formar, isso ainda trabalhando na área da saúde, mas, me sentindo um peixe fora d’água. Engravidei do meu quarto filho e já estávamos em uma situação financeira confortável e pude me dedicar única e exclusivamente pra mim e para meu filhos.

Por conta de decisões como esta, algumas mães, encontrão dificuldades para retornar ao mercado de trabalho, tanto por não se atualizar no mercado, quanto ao foto de não querer terceirizar a educação e formação dos filhos.

Pensando em tudo isso, foi que eu resolvi me tornar uma mãe empreendedora. Esse projeto, já tem algum tempo, mas, nunca conseguia tirar do papel, e que aos poucos, esta se tornando realidade. Não vou precisar escolher entre ser mãe ou profissional, posso ser profissional sem abrir mão de ser mãe, agora faço parte do movimento empreendedorismo materno. 

Gestação

Mãe aos 14 anos

    Sim, aos 14 anos descobri que estava grávida, e ao contrário do que todos pensam no primeiro momento, não foi algo que “aconteceu”, pelo contrário, eu estava certo que queria ser mãe, o motivo, era pra ter a minha tão sonhada liberdade. E ela veio? De certa forma sim, e junto com uma liberdade e responsabilidade. Fiquei muito feliz, via tudo como uma grande “brincadeira de casinha”. Eu estudava, estava no último ano de ginásio, e foto de estar grávida, não me fez para estudar, sabia que eu era superar. Lembro como se fosse hoje, cada momento. Não foi fácil, muito muito familiar, ou o apoio já está em fase final da gestação (como acontece na maioria dos casos).Tinha uma coisa, que eu sonhava todos os dias, era com o meu dia de princesa, e esse dia chegou, mas eu quero que trocar esse sonho de baile de debutante para uma festa de chá de bebê, se eu fiquei triste? Lógico, afinal, sonhei tanto com esse dia, e quando ele chegou, não pude realizar o meu sonho, mas, eu conformei pois, escolhi ser mãe, sEu escolhi, em alguns casos, uma maternidade e uma questão de escolha. Ao engravidar, acreditado que estava localizado no encontro da minha liberdade. Me sentia muito presa, não podido sair sozinha, horário pra estar em casa, … Entre outras coisas, nos quando jovens, não entendemos. Fui morar com meu namorado, assim como minha filha nasceu, isso mesmo, era uma menina, e depositei nela, tudo que sonhei pra mim e tudo que “sonharam” pra mim. Em fim, chegou o grande dia, o nascimento da Maria, mesmo nome da mãe de Jesus. E esse foi o momento mais feliz da minha vida, não estou arrependo por escolha e se voltasse o tempo, sem nada absolutamente nada. 

          Screenshot_20171001-165909