mãe de fases

Estou de volta em 2018

Ser mãe de 4 fases e cuidar de blog não é tarefa fácil. Estava com saudades desse universo, demorei mas, voltei. Estou cheia de novidades no blog, no canal e em todas as minhas redes sociais. Vou ter mais frequência e mais dicas aqui no blog.

Estou preparando tudo com muito carinho, com muito amor e dedicação. Estou super feliz por ter voltado. Confesso que bateu um desanimo, aqui no blog, pois, quando comecei, sabia que era difícil conquistar um público e torna-lo fiel ao seu conteúdo. E o baixo número de expectadores, comparado as outras redes sociais como: youtube e instagram (que o publico é mais ativo), acabei deixando de lado o blog, pra dar mais atenção para o maior publico.

Depois desse desabafo rss Eu voltei, e agora pra ficar! 

maternidade

A hora do desfralde

   A criança quando entra nessa fase, é sinal de independência e precisa mais atenção, venha com uma fralda, uma criança fica mais a vontade para fazer suas necessidades e até acostumar que esta sem a fralda, como vezes, o xixi na cama, não chão … Às vezes é inevitável. Por isso, devemos atentar aos sinais.

  O Guel já está no processo 5 meses, e não é dificuldade na prática. Nesse aponta uma creche para um fator fundamental pra isso acontecer, além de observar os coleguinhas pedindo, como tias semper perguntavam “Mais alguém quer ir ao banheiro”. Em casa, ainda faço o uso da fralda na hora do soninho da tarde e noturno.

   Confesso que chega um ser desanimador no começo, até uma vontade de voltar para as fraldas rss. Quando o deixa o que é o shortinho, percebia que ele gostava, até por que, incomovadava, era um alívio. Quando eu percebia que ele estava muito quieto, era fato não está cantinho fazendo xixi ou côco. Me mantenho a pensar de forma divertida que, a pode ficar tranquilo que é uma coisa normal e não tem problema se ele fez xixi ou cocô na roupinha, porque no começo é assim mesmo. Isso passa segurança para criança e evita traumas.

   Por conta da praticidade, nos nos encontremos com um fralda, agora o desfralde é mais trabalhoso, até um recado sem bônus que queja pelo ônus.

By mãe de fases
Gestação

Mãe aos 14 anos

    Sim, aos 14 anos descobri que estava grávida, e ao contrário do que todos pensam no primeiro momento, não foi algo que “aconteceu”, pelo contrário, eu estava certo que queria ser mãe, o motivo, era pra ter a minha tão sonhada liberdade. E ela veio? De certa forma sim, e junto com uma liberdade e responsabilidade. Fiquei muito feliz, via tudo como uma grande “brincadeira de casinha”. Eu estudava, estava no último ano de ginásio, e foto de estar grávida, não me fez para estudar, sabia que eu era superar. Lembro como se fosse hoje, cada momento. Não foi fácil, muito muito familiar, ou o apoio já está em fase final da gestação (como acontece na maioria dos casos).Tinha uma coisa, que eu sonhava todos os dias, era com o meu dia de princesa, e esse dia chegou, mas eu quero que trocar esse sonho de baile de debutante para uma festa de chá de bebê, se eu fiquei triste? Lógico, afinal, sonhei tanto com esse dia, e quando ele chegou, não pude realizar o meu sonho, mas, eu conformei pois, escolhi ser mãe, sEu escolhi, em alguns casos, uma maternidade e uma questão de escolha. Ao engravidar, acreditado que estava localizado no encontro da minha liberdade. Me sentia muito presa, não podido sair sozinha, horário pra estar em casa, … Entre outras coisas, nos quando jovens, não entendemos. Fui morar com meu namorado, assim como minha filha nasceu, isso mesmo, era uma menina, e depositei nela, tudo que sonhei pra mim e tudo que “sonharam” pra mim. Em fim, chegou o grande dia, o nascimento da Maria, mesmo nome da mãe de Jesus. E esse foi o momento mais feliz da minha vida, não estou arrependo por escolha e se voltasse o tempo, sem nada absolutamente nada. 

          Screenshot_20171001-165909